Login

Nosso Blog

Contraindicações para ressonância magnética: saiba quando o exame pode ser perigoso

médicos utilizando vestimentas de segurança
Precisando reduzir custos do seu hospital? Conheça nossos laudos a distância!

A ressonância magnética (RM) é um exame de imagem indicado para visualizar estruturas anatômicas internas do corpo e para analisar certos processos biológicos no organismo por meio da utilização de um campo magnético gerado por um grande ímã no aparelho de ressonância.

Normalmente, é solicitado para diagnósticos neurológicos, ortopédicos, oncológicos, ginecológicos e outros, além de ser útil na avaliação de extensão e recidiva tumoral, na avaliação clínica de intercorrências durante a gravidez, bem como na investigação diagnóstica de pacientes com antecedentes alérgicos ao iodo.

Entretanto, assim como outros métodos de diagnóstico, a Ressonância magnética também apresenta algumas contraindicações para a sua realização.

Confira abaixo quais são as contraindicações desse exame de imagem!

A ressonância magnética apresenta riscos à saúde?

Embora o campo magnético gerado para o procedimento não cause danos aos tecidos e a RM seja considerada um dos procedimentos diagnósticos mais seguros disponíveis, algumas condições podem representar um perigo para os pacientes submetidos a uma ressonância magnética, em razão do campo magnético gerado que atrai com muita força objetos metálicos.

Por esse motivo, objetos metálicos implantados no corpo podem representar um perigo à saúde do paciente, porque eles podem se mover, deslocar e aquecer durante a realização do exame, podendo causar sérios danos à segurança e à saúde.

Além dos riscos dos objetos metálicos para os pacientes, em alguns exames de RM específicos, como por exemplo a observação do sistema cardíaco, pode ser aplicado contraste para facilitar a visualização do órgão estudado e seu sistema.

O contraste utilizado na ressonância magnética é o gadolínio, um metal raro e conhecido pela sua eficácia e pela baixa taxa de reações adversas no organismo. No entanto, apesar de incidência baixa, as reações adversas podem acontecer nos mais variados graus, podendo colocar em risco o paciente.

Um histórico de doença renal, insuficiência ou transplante pode contraindicar o uso de contraste à base de gadolínio nos exames de RM.

Entretanto, no geral, a RM é um exame relativamente seguro para a saúde do paciente, principalmente por não emitir radiação ionizante.

Quais são as contraindicações para a ressonância magnética?

O ambiente da ressonância magnética oferece riscos em potencial não apenas para o paciente que está sendo examinado, mas também para qualquer pessoa que o esteja acompanhando e para a equipe de funcionários.

Como falado acima, objetos metálicos são fortemente atraídos pelo campo magnético gerado pelo aparelho, por esse motivo, os pacientes bem como acompanhantes e a equipe de enfermagem e técnicos devem remover todas as joias e itens que possam conter metal antes de adentrar na área de exame. Tais itens podem criar um risco antes, durante e após o procedimento, além de poder danificar o aparelho.

O paciente deve comunicar à equipe se é portador de implantes metálicos para analisar a viabilidade da realização do exame de RM, assim como o seu acompanhante, se for o caso.

Algumas contraindicações para a realização da ressonância magnética são:

•  Marcapasso ou desfibrilador implantado: O campo gerado tem potencial para danificar os componentes e interferir no funcionamento, além do risco de ser deslocado e aquecido.

•  Implante coclear: Pode causar dano tecidual ou ser danificado.

•  Clipes de aneurisma: Sob a força do campo magnético, podem se mover ou desalojar.

•  Corpos estranhos metálicos: Podem ser aquecidos ou movidos pelo campo magnético. Todos esses corpos devem ser avaliados para determinar o risco de lesão que eles apresentam durante o procedimento.

•  Eletrodos cerebrais: Podem causar lesões ao tecido e sofrer danos durante o exame.

•  Implantes oculares: Por conter componentes metálicos, podem causar sérios danos aos olhos quando submetidos a ressonância magnética.

•  Implantes metálicos auditivos: podem ser desligados e deslocados.

•  Próteses ortopédicas metálicas: placas, parafusos e fios de osteossíntese podem ser aquecidos e movidos de lugar.

•  Dispositivo intrauterino (DIU) de cobre/prata: pode aquecer, e danificar o tecido, além de mudar de posição.

•  Bombas de infusão;

•  Implantes dentários magnéticos;

•  Fios metálicos de localização pré-cirúrgica mamária;

Destacamos acima algumas contraindicações para a ressonância magnética, no entanto, é importante sempre se informar com a equipe do centro de imagem quais são as contraindicações para a realização da ressonância magnética, pois podem existir outras particularidades.

Entre os itens proibidos na sala de exame e que fazem parte das contraindicações da RM, são:

  • Jóias, piercings, relógios e aparelhos auditivos, todos os quais podem ser danificados devido o campo magnético;
  • Alfinetes, grampos de cabelo, zíperes de metal e itens metálicos semelhantes, que podem distorcer imagens de ressonância magnética;
  •  Aparelho dentário removível;
  •  Canetas, canivetes e óculos;
  • Arma de fogo e munições.

Leia mais a respeito sobre os critérios de segurança em ambiente de Ressonância Magnética.

Muitas das lesões e acidentes relacionados à RM decorreram do aparente descumprimento de princípios de segurança ou do uso de informações impróprias ou desatualizadas, principalmente no que diz respeito aos diversos tipos de implantes metálicos e demais aparelhos médicos implantáveis.

Desta forma, é necessário um minucioso rastreamento a respeito da presença destes aparatos, sendo obrigatório o respeito às recomendações e às normas de segurança.

Neste sentido, é extremamente importante a participação do médico solicitante em fornecer detalhes sobre a natureza de tais aparelhos no pedido médico ou no momento de solicitação do exame.

Se você gostou desse conteúdo não deixe de acompanhar mais artigos relevantes sobre a comunidade médica e saúde, assine a newsletter da VX e fique por dentro!

Compartilhe:

Fale com um especialista e reduza custos do seu hospital.

A VX Medical Innovation oferece laudos de subespecialistas mesmo em locais distantes dos grandes centros urbanos, agilize o diagnóstico com laudos em até 2 horas e reduza os custos operacionais e otimize processos internos. Vamos conversar.
plugins premium WordPress