Login

Nosso Blog

Tabela TUSS: entenda o que é e sua importância

tabela tuss - médica utilizando um tablet
Precisando reduzir custos do seu hospital? Conheça nossos laudos a distância!

A tabela TUSS é um recurso obrigatório de padronização de terminologias e códigos médicos universais, o que resulta na simplificação de troca de informações entre operadoras e prestadores de serviços de saúde.


A Terminologia Unificada da Saúde Suplementar, também conhecida por TUSS, é um recurso implementado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e conta com minuciosidades que devem ser observadas com atenção pelos profissionais de saúde.

Para que as clínicas e hospitais se mantenham com terminologias médicas padronizadas a TUSS surge definindo nomenclaturas e códigos universais para padronizar informações.

Mas afinal, o que é a tabela TUSS e quais são suas vantagens?

O que é a tabela TUSS?

A tabela TUSS é um recurso obrigatório que tem como objetivo padronizar todas as nomenclaturas e códigos relacionados aos procedimentos médicos de clínicas e hospitais.

Essa tabela leva em consideração a 5ª edição da Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos (CBHPM) e simplifica a comunicação entre os estabelecimentos de saúde.

Por meio dela, é possível dividir os códigos em quatro categorias citadas a seguir:

  • Procedimentos médicos;
  • Diárias e taxas;
  • Materiais e medicamentos;
  • Órteses, próteses e materiais especiais.

Assim, pode-se afirmar que a tabela TUSS é responsável, além de padronizar as nomenclaturas e códigos, também por evitar que aconteça glosa hospitalar, que é o não repasse de valores relacionados ao pagamento de prestadores de serviços.

Qual a diferença para o padrão TISS?

A Troca de Informações na Saúde Suplementar (TISS) é responsável por estabelecer as normas de comunicação entre os estabelecimentos de saúde. Sendo assim, a TUSS integra as exigências do padrão TISS, mas oferecendo maior confiabilidade de dados por meio de uma classificação e estrutura bem elaborada em relação à identificação dos procedimentos médicos.

Então enquanto TUSS orienta o preenchimento de guias médicas através da utilização de termos corretos e uma comunicação simplificada entre as partes, sua interligação ao TISS proporciona maior controle sobre os serviços realizados pelo convênio médico.

A TISS se organiza em cinco frentes, sendo elas:

  • Organizacional: conjunto de regras relativas ao operacional;
  • Estrutural e de conteúdo: arquitetura das informações, independentemente se for à distribuição ou aquisição;
  • Representação de conceitos: padronização de termos;
  • Segurança e privacidade: sigilo e proteção de dados dos pacientes;
  • Comunicação: padronização de mensagens e trocas de informações.

A TUSS, por sua vez, se divide em quatro categorias de códigos já citadas.

Para que a tabela TUSS é importante e quais as suas vantagens?

A tabela TUSS é importante porque otimiza os processos de clínicas e hospitais, uma vez que antes de haver sua implementação, a troca de informações entre os estabelecimentos era imprecisa e a falta de codificação dos procedimentos gerava atrasos no repasse de valores para os prestadores de serviços.

Além disso, existem outras vantagens resultantes da padronização TUSS, acompanhe a seguir para saber quais são.

Vantagem #1: redução de custos

Com a padronização de códigos e nomenclaturas, é possível evitar que ocorram erros no preenchimento dos campos de informações dos exames. Dessa maneira, não há o retrabalho da equipe em realizar as correções necessárias para que os documentos sejam aceitos pelos planos de saúde e órgãos fiscalizadores.

Assim, a tabela TUSS, além de reduzir os custos, é capaz de poupar tempo na troca de informações e aumentar a eficiência dos processos de clínicas e hospitais.

Vantagem #2: simplificação na comunicação interna e externa

Devido à padronização que a tabela TUSS proporciona, todos os estabelecimentos e procedimentos que envolvem a área de saúde se comunicam de maneira harmoniosa e eficiente.

Essa simplificação acontece porque as guias são preenchidas dentro dos parâmetros estabelecidos pela TUSS, sendo possível transmitir maior clareza em relação aos dados, contornando possíveis inconformidades, dúvidas ou equívocos nas guias.

Vantagem #3: fluidez em processos administrativos

A fluidez em processos administrativos acontece porque ocorre a simplificação na comunicação interna e externa dos estabelecimentos e profissionais da área da saúde, diminuindo a margem de dúvidas para quem recebe as guias.

Como essas guias são preenchidas apenas uma vez com a utilização da TUSS, o envio das informações pode ser realizado de maneira ágil aos fornecedores de serviços e à ANS.

Inclusive, caso aconteçam questionamentos devido às informações preenchidas nas guias, as soluções são igualmente simples porque as dúvidas são direcionadas em campos específicos, havendo a chance de realizar correções em poucos minutos.

Vantagem #4: regularidade e adequação à legislação vigente

O padrão TUSS é obrigatório a todos os estabelecimentos de saúde segundo a Resolução Normativa nº 190 de 2009, a qual passou a vigorar desde outubro de 2010 e que, eventualmente, foi substituída pela RN nº 305/2012, mantendo sua obrigatoriedade.

As diretrizes da RN 305/2012 que dizem respeito ao padrão TUSS são:

  • Todos os prestadores de serviços de saúde devem utilizar a terminologia padrão de acordo com as normas técnicas da TUSS;
  • Compete à ANS a elaboração da tabela TUSS;
  • A inclusão de novos termos deve ser aprovada pelo Comitê de Padronização das Informações em Saúde Complementar (COPISS);
  • Para termos que não constam na tabela TUSS, as operadoras de saúde são responsáveis pela sua elaboração, sendo que a análise e a aprovação cabem ao ANS.

Inclusive, é fundamental acompanhar as eventuais atualizações da tabela TUSS e estar ciente de que a sua não adesão acarreta em multa para o estabelecimento de saúde responsável.

Onde encontrar ou elaborar a tabela TUSS?

A tabela TUSS, como visto acima, é elaborada pela Agência Nacional de Saúde Suplementar. Por meio dela os prestadores de serviços e operadores podem consultar as nomenclaturas e termos, assim como elaborar sua tabela de procedimentos.

Quando surge um novo procedimento médico, a Associação Médica Brasileira (AMB) é a responsável por determinar e fiscalizar as terminologias, enquanto a ANS disponibiliza os códigos em seu site.

Os elementos que fazem parte da tabela incluem os procedimentos médicos, os códigos presentes na ANS e a cobertura do plano de saúde. Além disso, vale ressaltar que a tabela não mostra valores de procedimentos, mas um conjunto de procedimentos com suas nomenclaturas e códigos oficiais.

Conclusão

Como os faturamentos de clínicas, hospitais e planos de saúde são realizados de maneira eletrônica, se torna possível implementar uma ferramenta de telemedicina que simplifica a utilização da tabela TUSS.

Assim, uma grande parcela das etapas de preenchimento de guias e o mantenimento da segurança e proteção de dados dos pacientes é otimizada, principalmente quando há um sistema PACS bem implementado e a LGPD adequada aos processos internos.

Então conhecendo a importância da tabela TUSS para clínicas e hospitais, se inscreva na nossa newsletter e continue acompanhando conteúdos relevantes a respeito da medicina e telemedicina para você e seu estabelecimento de saúde.

Compartilhe:

Fale com um especialista e reduza custos do seu hospital.

A VX Medical Innovation oferece laudos de subespecialistas mesmo em locais distantes dos grandes centros urbanos, agilize o diagnóstico com laudos em até 2 horas e reduza os custos operacionais e otimize processos internos. Vamos conversar.
plugins premium WordPress