Login

Nosso Blog

Exames com contraste: para que serve e quais os tipos de exames

exames com contraste - mão segurando uma seringa
Precisando reduzir custos do seu hospital? Conheça nossos laudos a distância!

Você sabe o que são exames com contraste? A utilização dessa substância é muito importante para aumentar a definição e usabilidade dos exames de imagem, contudo, muitas pessoas desconhecem sobre o assunto e ficam receosas com o seu uso.

Para ajudar a esclarecer essas dúvidas, esse artigo foi pensado para apresentar um pouco sobre o assunto, mostrando sua definição, uso, tipos e recomendações! Acompanhe.

O que é contraste, o que são exames com contraste e qual a sua importância?

médico avaliando exame com contraste

O contraste é composto por substâncias utilizadas para melhorar a qualidade da imagem nos exames nos quais é necessário distinguir substâncias com densidades muito próximas. Essa semelhança, por sua vez, acontece devido ao tipo de tecnologia e ao método de captação de imagem utilizado, por exemplo, em um exame de raio-x é muito difícil distinguir as vísceras e, por isso, quando é necessário lançar mão desse exame nesses casos, é mandatório a utilização do contraste.

A história da utilização e estudo dos contrastes caminha junto à da criação dos exames de imagem. Já em sua primeira radiografia, o físico Wilhelm Conrad em 1895, percebeu que as estruturas com mais alta densidade eram evidenciadas mais facilmente no raio-x. Conrad constatou, a partir da radiografia da mão de sua esposa, que era necessário alguma substância para destacar estruturas que não se diferiam facilmente, como vasos sanguíneos e órgãos.

O primeiro estudo com contrastes foi realizado um ano após a publicação do trabalho de Conrad, em 1896, e realizou a captação de imagens internas de um suíno. O contraste utilizado, no caso, foi o subacetato de chumbo, o que abriu a perspectiva do uso de substâncias para auxiliar os exames de imagem.

Após esse primeiro experimento, muitas substâncias foram utilizadas e experimentadas, os cientistas queriam definir quais os melhores elementos e, então, testaram desde o ferro até o tântalo – composto explosivo. Somente em 1960, que três substâncias específicas, que são utilizadas até hoje, começaram a ser combinadas no que viria a ser o composto iodado padrão.Apesar do receio de  alguns pacientes, é válido ressaltar a importância de seguir a prescrição médica para utilização dos contrastes.  Afinal, as substâncias ajudam a definir com maior exatidão qual é o problema do paciente e qual o melhor tratamento em cada caso.

Quais os tipos e como devem ser utilizados?

imagem de exame de imagem

Atualmente na medicina, existem três tipos de contraste que são os mais utilizados. Eles variam conforme a sua composição e cada um deles possui uma  orientação diferente para utilização. Confira abaixo:

Contraste iodado

O contraste iodado pode ser administrado por via oral ou intravenosa. Seus compostos podem ser iônicos ou não iônicos e esta variante pode determinar se a pessoa terá ou não reação a ele. 

De modo que os compostos iônicos possuem uma concentração maior que a do sangue, o que pode levar o paciente a apresentar reações que falaremos adiante.

Sua utilização é recomendada em exames de aparelho do sistema digestivo e órgãos internos como o útero e o rim. Também é muito utilizado em exames de tomografia computadorizada.

Sulfato de bário

Sua aplicação é feita por via oral ou retal.  Ele é muito utilizado para melhor visualização de esôfago, intestino e duodeno, estando presente sobretudo nos exames de  radiografia digital.

Gadolínio

Aplicado de forma intravenosa, é indispensável na detecção de tumores infecções e  em análises vasculares, sendo utilizado principalmente em exames de ressonância magnética.

Pode causar alguma reação?

medico acompanhando paciente em exame de imagem

As reações causadas pela utilização do contraste em exames são raras e acontecem geralmente nos casos em que o paciente possui  algum tipo de dificuldade respiratória e em  alguns tipos de alergias. Assim sendo, é sempre bom avisar ao médico e ao profissional que irá realizar o exame sobre essas particularidades.

Nos casos em que ainda assim, a utilização do contraste é necessária, podem ocorrer os seguintes sintomas:

  • urticária  (manchas vermelhas na pele em geral acompanhadas por coceira);
  • tosse;
  • angioedema (inchaço do rosto, olhos e lábios);
  • coriza nasal;
  • queda na pressão com aceleração nos batimentos cardíacos;
  • fechamento de glote.

Contudo, os índices de reação são baixos e não apresentam grandes riscos à saúde.

Quais as contraindicações?

medicos avaliando exame de imagem

Em algumas situações determinados pacientes podem apresentar algum tipo de reação a partir do uso de contrastes. Geralmente  pacientes com doenças respiratórias, cardíacas, renais e doenças da tireóide  são mais predispostos a desenvolverem reação à utilização do contraste.

Existem também diversos tipos de soluções paliativas que ajudam a amenizar os efeitos colaterais da utilização do contraste. Apesar de possíveis, as reações geralmente são bem controladas e o médico deve avaliar o risco x benefício da utilização do contraste e seu impacto no diagnóstico e prognóstico do paciente.

Percebeu a importância da utilização do contraste? Para continuar recebendo nossos conteúdos e se informando, inscreva-se na nossa newsletter .

Compartilhe:

Fale com um especialista e reduza custos do seu hospital.

A VX Medical Innovation oferece laudos de subespecialistas mesmo em locais distantes dos grandes centros urbanos, agilize o diagnóstico com laudos em até 2 horas e reduza os custos operacionais e otimize processos internos. Vamos conversar.
plugins premium WordPress